Categorias:

Inteligência Artificial nos Negócios (e nas PMEs)

No início de abril, o Governo Federal publicou a Portaria 4.617/21, que traz as diretrizes do Ministério da Ciência e Tecnologia para a Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial (EBIA). O feito deve ser comemorado, pois é o ponto de partida para a regulação do tema no País.

No documento do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) são descritas as 6 principais finalidades da Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial:

  • Contribuir para a elaboração de princípios éticos para o desenvolvimento e uso de IA responsáveis;
  • Promover investimentos sustentados em pesquisa e desenvolvimento em IA;
  • Remover barreiras à inovação em IA;
  • Capacitar e formar profissionais para o ecossistema da IA;
  • Estimular a inovação e o desenvolvimento da IA brasileira em ambiente internacional;
  • Promover ambiente de cooperação entre os entes públicos e privados, a indústria e os centros de pesquisas para o desenvolvimento da Inteligência Artificial.

Este é um ponto de partida importante para que a Inteligência Artificial seja mais difundida no Brasil, que ainda está muito atrás de outros países que já vem investindo e utilizando IA há muitos anos, como por exemplo China, EUA, Japão, Reino Unido e Índia, só para citar os top 5.

Mas aí surge a pergunta que não quer calar:

Legal, mas como posso utilizar Inteligência Artificial no meu negócio? Isso não é só para as Big Techs?

Existem muitas formas de utilizar IA nos negócios. E não, isso não é só para as Big Techs.

Você provavelmente já entrou em contato com alguma empresa via Whatsapp e recebeu como resposta algo do tipo: “Digite 1 para fazer um pedido, 2 para financeiro, 3 para reclamações, etc…”. Esses são os famosos chatbots, robôs de software que são programados para interagir com os clientes via chat, fornecendo e recebendo informações, integrando com outros sistemas, processando dados, etc. Um bom chatbot é composto por diversas tecnologias e usa Inteligência Artificial para aprender e melhorar seu desempenho com o passar do tempo.

Existem muitos serviços online que fornecem tecnologia de chatbots que podem ser integradas a sites, aplicativos e ao WhatsApp Business da empresa, a um custo acessível até mesmo para pequenas empresas. E para quem tem um processo de trabalho muito específico e não encontra uma solução pronta que atenda às suas necessidades, há a possibilidade de desenvolver um chatbot customizado, utilizando no back-end o IBM Watson, por exemplo. O serviço da IBM permite que pequenas empresas atendam até 1.000 usuários por mês sem nenhum custo. E para integrá-lo ao seu site você precisará de uma empresa para fazer o desenvolvimento e “treinar” o Watson, para que ele responda e interaja com os seus clientes.

Em outras palavras, os chatbots inteligentes são uma forma da sua empresa ter um vendedor ou atendente 24 horas por dia, 7 dias por semana, com capacidade de atender diversos clientes simultaneamente. Já pensou como isso poderia alavancar os seus negócios?

Mas os chatbots são apenas a ponta do iceberg. A Inteligência Artificial pode resolver diversos tipos de problemas que ocorrem nas empresas. Sabe aquelas tarefas repetitivas que os colaboradores executam diariamente, como ler dados de um determinado sistema e inserí-los em outro sistema, ou acessar um serviço online diversas vezes por dia para gerar uma etiqueta de frete, por exemplo? Que tal deixar seu colaborador se preocupar com tarefas mais nobres e ter um robô para executar as tarefas repetitivas?

A tecnologia que permite que isto aconteça é a RPA (Robotic Proccess Automation) ou Automação Robótica de Processos, em português. Os robôs da RPA interagem com qualquer tipo de sistema como se fosse um usuário humano, fazendo login, clicando em menus, digitando dados, gerando relatórios e extraindo informações. Esses robôs de software ou “bots”, se baseiam em regras e podem operar ininterruptamente, com um nível de confiabilidade muito maior do que um operador humano. A grande vantagem, dada a versatilidade e adaptabilidade dos bots a qualquer interface ou fluxo de trabalho, é a ausência de necessidade de alteração dos sistemas ou processos existentes na empresa.

E adotar a RPA na sua empresa é muito simples. O primeiro passo é identificar quais são os processos repetitivos executados pelos colaboradores e escolher o seu projeto “piloto”. Feito isso, é preciso definir claramente as regras que definem este processo. Em seguida vem a fase de desenvolvimento do robô e posteriormente os testes e a implantação, quando o robô começa a operar em ambiente de produção e você pode acompanhar os resultados através de relatórios em um dashboard.

Esses foram apenas 2 exemplos de soluções que utilizam a Inteligência Artificial e podem ser usados por empresas de todos os portes e segmentos de mercado. Aqui na TZ3 Tecnologia estamos prontos para te ajudar a começar a utilizar IA na sua empresa, identificando a melhor estratégia, desenvolvendo a solução e fazendo a implantação no seu ambiente.